PESQUISAR

A noite abre meus olhos

REF.:0010080001261

2 em stock
Entrega no dia útil seguinte!

22,00 IVA inc.

Quantidade

Ficha Técnica

Título: A noite abre meus olhos
Autor: José Tolentino Mendonça
Ano de edição ou reimpressão: 2014
Editora: Assírio & Alvim
Idioma: Português
Dimensões: 148 x 211 x 42 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 464
Peso: 646g
ISBN: 9789723711332

Sinopse

«A Noite Abre meus Olhos» reúne toda a poesia publicada por José Tolentino Mendonça incluindo já, nesta nova edição, os livros «Estação Central» e «A Papoila e o Monge». Sobre a poesia de José Tolentino Mendonça reflecte Jerónimo Pizarro, no posfácio que preparou para esta edição, dizendo-nos ser «[¿] bem mais nocturna do que muita da poesia portuguesa. É a noite, e não o dia, que “abre seus olhos”, e os fulgores dessa noite – iluminada pelas recordações – são os que, de forma fragmentária, o poeta procura captar […]. Resgatando o que o tempo apaga, exercendo um determinado tipo de resistência vital, partilhando um olhar diferente sobre o mundo, hospedando o Leitor no poema […].»

Sobre o autor

José Tolentino de Mendonça é poeta, sacerdote e professor.

Nasceu na ilha da Madeira. Estudou Ciências Bíblicas em Roma e vive no Vaticano desde 2018, onde é responsável pela Biblioteca Apostólica e pelo Arquivo Secreto do Vaticano. Em 2019, foi elevado a Cardeal pelo Papa Francisco.

Tem publicado a sua poesia na Assírio & Alvim e, desde 2017, a sua obra ensaística na Quetzal. Para José Tolentino Mendonça, «a poesia é a arte de resistir ao seu tempo».

Os seus livros têm sido distinguidos com vários prémios, entre eles o Prémio Cidade de Lisboa de Poesia (1998), o Prémio Pen Club de Ensaio (2005), o italiano Res Magnae, para obras ensaísticas (2015), o Grande Prémio de Poesia Teixeira de Pascoaes APE (2016), o Grande Prémio APE de Crónica (2016) e, mais recentemente, o prestigiado Prémio Capri-San Michele (2017).

Também pode gostar…

Back to Top