Pesquisar produto

O esvaziamento de Cristo

Ref.:0010080000470

2 em stock
Entrega no dia útil seguinte!

8,60 IVA inc.

Quantidade

Ficha Técnica

Título: O esvaziamento de Cristo
Autor: Henri J. M. Nouwen
Ano de edição ou reimpressão: 2012
Editora: Paulinas
Idioma: Português
Dimensões: 130 x 205 x 5 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 91
Peso: 172g
ISBN: 9789727518999

Sinopse

Henri Nouwen apresenta uma reflexão penetrante sobre o desafio da vida espiritual, sobretudo do chamamento a imitar o exemplo de «movimento descendente» de Cristo. Esta vocação é duramente posta à prova pela constante exaltação do «movimento ascendente», que nos traz à ideia as tentações.

Cristo é confrontado, no deserto, com os desejos de ser «poderoso, importante e espectacular». Para nos preparar para este caminho, Nouwen descreve as «disciplinas de formação espiritual», representadas pela Igreja, pela Palavra de Deus e pelos impulsos do nosso coração. Ilustrado com pinturas do Pe. Sieger Köder, artista alemão de renome, constitui um guia inspirado para ministros da Igreja e para todos os que queiram percorrer o caminho do discipulado. «Quando deparei pela primeira vez com a expressão de Nouwen “movimento descendente”, fiquei impressionado, parecendo-me profundamente intuitiva e verdadeira.

A forma como o autor recorda a mensagem de Jesus opõe-se a quase tudo o que faz parte da vida moderna, mas ignorá-la foi o que deu origem à maioria dos problemas prementes com que hoje nos confrontamos: aquecimento global, pobreza e um sentimento profundo de alienação. Talvez não seja demasiado tarde para mudar, e Henri Nouwen indicou-nos o caminho» (Philip Yancey).

Sobre o autor

Henri Jozef Machiel Nouwen (Nijkerk, 24 de janeiro de 1932 – Hilversum, 21 de setembro de 1996) foi um católico holandês, teólogo, padre e escritor, autor de 40 livros sobre vida espiritual.

Trabalhou na Universidade de Harvard, na Universidade de Yale e no Seminário Teológico de Ontário, Canadá.

Os seus livros foram traduzidos em mais de 20 idiomas e venderam mais de 20 milhões de cópias.

Também pode gostar…

Voltar ao topo