Pesquisar produto

Cultura da Modernidade e Envagelização

Ref.:0010030006050

1 em stock
Entrega no dia útil seguinte!

25,00 IVA inc.

Ficha Técnica

Título: Cultura da Modernidade e Envagelização
Autor: Arnaldo de Pinho
Ano de edição ou reimpressão: 2017
Editora: Letras e Coisas
Idioma: Português
Dimensões: 154 x 218 x 27 mm
Encadernação: Capa dura
Páginas: 334
Peso: 610g
ISBN: 9789728908850

Sinopse

O que liga os textos deste volume 3 das Obras Escolhidas de Arnaldo de Pinho é a evangelização dentro da cultura poliédrica da Modernidade. A situação cultural dos tempos em que vivemos, marcada por coordenadas históricas que podem resumir-se no conceito de globalização, é olhada pelo autor a partir duma leitura «moderna» da teologia. A boa teologia é aquela que procura compreender o tempo da sua própria reflexão, sem que isso signifique um afastamento das fontes da revelação, incluindo a tradição e o chamado magistério da Igreja.

Citando o cardeal Martini, o autor afirma no prólogo deste volume que cada tempo novo exige uma evangelização nova. E explica em que consiste esssa novidade: «nova, não pelos seus métodos, nem pela sua tensão espiritual ou pelas suas características, que são as de sempre, mas porque é novo o contexto histórico e mental.

Trata-se, portanto, de conseguir uma nova capacidade evangelizadora num contexto que mudou, e dentro do qual devemos cordialmente situar-nos». É essa cordialidade inteligente que ressoa neste volume, da primeira à última página.

Sobre o autor

Arnaldo Cardoso de Pinho (Moldes, Arouca, Área Metropolitana do Porto, 22 de junho de 1942) é um professor universitário, filósofo, teólogo e homem de cultura. Antigo Diretor e Membro do Centro de Estudos do Pensamento Português da Universidade Católica Portuguesa – Porto.

Foi ordenado padre a 1 de agosto de 1965, sendo atualmente Cónego e Presidente do Cabido da Sé da Diocese do Porto e Membro do Conselho Presbiteral.

Arnaldo de Pinho nasceu no lugar de Fundo de Vila, em Moldes, Arouca em 1942. Frequentou entre 1971 e 1976 a Universidade de Ciências Humanas de Estrasburgo, onde estudou Teologia e Filosofia, assim como História e Cultura Francesa, vindo a doutorar-se em Ciências Religiosas. Doutorou-se ainda em Salamanca no ano de 1987, na Universidade Pontifícia.

É professor catedrático jubilado da Faculdade de Teologia da Universidade Católica Portuguesa, tendo também sido diretor da Faculdade de Teologia (Porto). É mais um arouquense muito ligado à cidade do Porto e às suas instituições universitárias e de cultura. Tem inúmeros artigos publicados, sobretudo na revista Communio, Humanistica e Teologia, Diálogo Ecumenico (Salamanca), Nova Renascença. Tem colaborado em vários Congressos e Colóquios em Portugal e no Estrangeiro.

Entre as suas obras, destacam-se, em colaboração: Pasion de Verdad, Newman cien años después (Salamanca, 1992) e Le monde politique a changé. Quelle culture pour quelle Europe (Saarbrucken, 1990).

Voltar ao topo