PESQUISAR

O artista que pintou um cavalo azul

REF.:0010020001856

1 em stock
Entrega no dia útil seguinte!

11,00 IVA inc.

Ficha Técnica

Título: O artista que pintou um cavalo azul (ed.cartonada)
Autor: Eric Carle
Ano de edição ou reimpressão: 2021
Editora: Kalandraka
Idioma: Português
Dimensões: 126 x 180 x 14 mm
Encadernação: Capa dura
Páginas: 24
Peso: 210g
ISBN: 9789897491382

Sinopse

Agora disponível num formato mais pequeno, cartonado e de esquinas canteadas, adequadas a mãos pequenas, «O artista que pintou um cavalo azul» é uma homenagem de Eric Carle a Franz Marc (1880-1916), um precursor do expressionismo, cuja obra descobriu por intermédio do seu professor de arte, Herr Krauss, quando o regime nazi proibia a criação e a difusão desta corrente de vanguarda pictórica e cultural. A afamada tela «Cavalo Azul I» daquele pintor alemão serviu-lhe de inspiração para este e para outros dos seus livros, que se destacam pelo seu inconfundível predomínio da cor em todas as suas nuances, tonalidades e texturas possíveis.

A partir de um texto muito simples, as crianças vão-se familiarizando com toda a gama cromática aí plasmada, ao mesmo tempo que entram em contacto com uma panóplia de animais domésticos e selvagens, pintados com formas, traços e cores pouco convencionais, o que não só lhes tonifica a imaginação, como também lhes transmite a importância da liberdade criativa.

«O artista que pintou um cavalo azul» encerra ainda um fundo autobiográfico: Eric Carle retrata-se como um ilustrador que não se cinge estritamente à realidade, mostrando-se antes orgulhoso por executar um estilo característico que o distingue.

Sobre o autor

(Siracusa, Nova Iorque, 1929) Autor de mais de 70 livros, Eric Carle começou a ilustrar em 1967, depois de trabalhar numa agência publicitária. Estudou na prestigiada escola de arte “Akademie der Bildenden Künste”, na Alemanha, país onde residiu na sua infância.

Regressou aos EUA em 1952, onde trabalhou como designer gráfico no “The New York Times”. O primeiro livro de sua completa autoria foi “1,2,3, to the Zoo” (1968), ao qual se seguiu “The Very Hungry Caterpillar”. Foi galardoado com os prémios da Feira Internacional do Livro Infantil de Bolonha, da Associação de Livreiros Infantis e da Associação Americana de Bibliotecas. Eric Carle afirmou: “Creio que a passagem de casa para a escola é o segundo maior trauma da infância; o primeiro, certamente, é nascer. Em ambos os casos trocamos um ambiente caloroso e protetor por outro desconhecido. Acredito que as crianças são criativas por natureza e capazes de aprender.

Nos meus livros tento minimizar esse temor, substituí-lo por uma mensagem positiva. Quero mostrar-lhes que aprender é realmente fascinante e divertido.”

Também pode gostar…

Back to Top