Pesquisar produto

O sino da minha aldeia

Ref.:0010020001928

2 em stock
Entrega no dia útil seguinte!

12,99 IVA inc.

Quantidade

Ficha Técnica

Título: O sino da minha aldeia
Autor: Jorge Reis-Sá
Ano de edição ou reimpressão: 2023
Editora: Paulus
Idioma: Português
Dimensões: 220 x 240 x 4 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 32
Peso: 250g
ISBN: 9789723022773

Sinopse

O sino da minha aldeia é um livro infantil, profusamente ilustrado, pensado para o primeiro ciclo de aprendizagem escolar.

«Era costume: durante as tardes de trovoada, o David sentava-se com a avó na varanda, sobranceira ao cemitério – e a igreja ao fundo. E conversavam. Sobre tudo e sobre nada, que também é possível falar de nada.»

E foi numa destas conversas que lembraram o avô que morrera fazia poucos meses. Entre o som do sino e a visão do cemitério, em frente à casa da avó, pensaram no Céu e em todos os significados possíveis para ele. Vem também conversar com o David e a avó.

Sobre o autor

Jorge Reis-Sá nasceu em Vila Nova de Famalicão em 1977. Licenciado em Biologia, fundou em 1999 as Quasi Edições, que editou até 2009. Foi, entre 2010 e 2013, editor na Babel. É, desde 2013, editor da Glaciar e consultor editorial de várias instituições e editoras. Estreou-se em 1999 com um livro de poemas.

Desde aí publicou poesia, contos, crónicas e romances. Colabora desde essa altura com a comunicação social, tendo sido cronista da LER e da revista Sábado, entre outras publicações. Editado no Brasil pela Record, viu o seu romance “Todos os Dias” (Dom Quixote, 2006) ser considerado um dos livros do ano pela revista “Os Meus Livros”. Reuniu a sua poesia em 2013 no volume “Instituto de Antropologia”, recentemente editado em Itália.

Em co-autoria com Henrique Cymerman, publicou pela Guerra & Paz “Francisco, de Roma a Jerusalém”, o livro que não só relata a viagem do Papa Francisco à Terra Santa como nos aproxima de uma maneira única da sua pessoa. O próprio Papa Francisco autorizou a edição do livro, permitindo extraordinariamente num volume sobre a sua pessoa a inclusão dos discursos, alocações e homilias por ele feitas durante a viagem. Co-organizou, com Rui Lage, a maior antologia de poesia portuguesa alguma vez feita, “Poemas Portugueses – Antologia da Poesia Portuguesa do Séc. XIII ao Séc. XXI”. Publicou em 2015, acompanhado pela reedição de “Todos os Dias”, o seu segundo romance, “A Definição do Amor”, ambos na Guerra & Paz, com edição brasileira pela Tordesilhas. O seu último livro foi publicado já em 2018, a biografia para os mais novos “António Lobo Antunes, O Amor das Coisas Belas (ou pelo menos das que eu considero belas).

Voltar ao topo