PESQUISAR

Cânticos para as exéquias

REF.:0010100000278

2 em stock
Entrega no dia útil seguinte!

10,00 IVA inc.

Quantidade

Ficha Técnica

Título: Cânticos para as exéquias
Ano de edição ou reimpressão: 2008
Editora: Secretariado Nacional de Liturgia
Idioma: Português
Dimensões: 145 x 210 x 11 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 192
Peso: 275g
ISBN: 9789728286958

Sinopse

A liturgia das Exéquias é uma bela expressão da fé cristã na vida eterna. O canto exequial não tem a função de adornar a oração, mas «irrompe das profundezas da alma de quem reza e louva o Senhor, ao mesmo tempo que manifesta, numa forma plena e perfeita, o carácter comunitário do culto» (IGLH 270).

As celebrações cristãs afirmam a presença de Cristo ressuscitado e alimentam a esperança do encontro definitivo na glória celeste, recorrendo sobretudo ao canto. Já o Apóstolo São Paulo exortava os fiéis, que se reuniam à espera da vinda do Senhor, que unissem as suas vozes para cantar salmos, hinos e cânticos espirituais (cf. Col 3, 16 e IGMR 39). As Exéquias cristãs encontram no canto a expressão adequada para afirmar a fé na sacramentalidade dos ritos que realizam o que significam: a Igreja peregrina entra solenemente na glória da celebração para apresentar o defunto à Igreja celeste que em coro, e com cânticos espirituais, acolhe os seus concidadãos na glória eterna.

O canto proporciona à celebração das Exéquias a maior nobreza. A arte dos sons permite ir mais além do visível e do temporal e aproxima o eterno invisível. Os cânticos exequiais são um louvor ao Senhor da vida que venceu a morte e vive para sempre, mas são também um conforto humano e espiritual aos familiares e amigos dos fiéis defuntos.

Saudamos esta boa iniciativa do Serviço Nacional de Música Sacra, que reuniu neste repertório de cânticos — já em uso nas diferentes comunidades locais — o que considerou ser de interesse nacional, e fazemos votos para que este novo subsídio litúrgico ajude a participação activa dos fiéis na celebração das Exéquias mediante o canto.

+ ANTÓNIO MARIA BESSA TAIPA

Back to Top