Pesquisar produto

A finitude do Infinito

Ref.:0010060000596

1 em stock
Entrega no dia útil seguinte!

24,40 IVA inc.

Ficha Técnica

Título: A finitude do Infinito. O Itinerário teologal do homem em Xavier Zubiri
Autor: João António Pinheiro Teixeira
Ano de edição ou reimpressão: 2007
Editora: Universidade Católica Editora
Idioma: Português
Dimensões: 160 x 240 x 25 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 512
Peso: 770g
ISBN: 9789725401613

Sinopse

Esta obra estrutura-se em cinco grandes momentos: horizonte teologal da obra zubiriana, o Homem como expressão finita de Deus (religação), Deus como aspiração infinita do Homem (religião), o encontro entre a expressão finita de Deus e a aspiração infinita do Homem (cristianismo) e uma súmula das aquisições, limites e perspectivas da obra zubiriana.

«O Homem é o modo finito de ser Deus» desponta como uma espécie de motivação que subjaz a todo o texto: por estranho que pareça, o finito aparece como uma realização do infinito sem que tal finitude o menorize, apouque ou desfigure.

O assumir da finitude por parte do infinito configura uma poderosa certificação da sua infinitude: esta é de tal ordem que até acolhe o finito sem deixar de ser infinito. O infinito é-o tanto mais quanto menos se fecha sobre si mesmo e quanto mais integra o finito. O finito, neste caso, não constitui uma limitação, nem tão-pouco um acréscimo ao infinito. Constitui, antes, uma presença, uma plasmação, uma epifania.

No fundo, o que se pretende é pensar Deus e o Homem como intersignificantes, partindo do princípio de que Deus só é pensável com o homem e de que o homem nunca é pensável sem Deus.

Voltar ao topo