PESQUISAR

Reconstruir o rumor de Deus

REF.:0010060001004

3 em stock
Entrega no dia útil seguinte!

9,00 IVA inc.

Quantidade

Ficha Técnica

Título: Reconstruir o rumor de Deus
Autor: Miguel Rodrigues
Ano de edição ou reimpressão: 2022
Editora: Secretariado Nacional de Liturgia
Idioma: Português
Dimensões: 150 x 210 x 8 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 144
Peso: 190g
ISBN: 9789899081284

Sinopse

A revelação de Deus no mundo e na humanidade, é ocasião para refletirmos, evocando indícios para que essa ação e presença se torne plausível e dizível no contexto contemporâneo atual, seja ele religioso ou secular. À sombra de uma multiplicidade de mediações, sustentamos a experiência estética como paradigma para a reconstrução da catedral, expressão inaugurada por Rui Chafes, estendida para a reconstrução da experiência humana na sua capacidade de abertura ao poético divino que interpela ao sublime desde o fragmento.

O esplendor da obra de arte, como mediação para a dizibilidade divina, suscita variadas expressões, emoções e sentimentos que, entre outras dimensões possibilitadoras de uma experiência reconstruída e renovada, catalisam para a força de uma ação que ausculta o rumor do não visível, marca indelével de uma profícua iluminação do quotidiano habitado por Deus.

Sobre o autor

Jorge Miguel Ferreira Rodrigues nasceu a 4 de abril de 1996, natural de Nogueira-Braga, Arquidiocese de Braga.

Frequentou o Seminário Conciliar de Braga, tendo completado, durante esse período formativo, o curso em Teologia na Universidade Católica Portuguesa – Faculdade de Teologia de Braga.

Concluiu, em 2019, o Mestrado Integrado em Teologia pela defesa da dissertação intitulada «Deus na mediação do mundo: para uma teologia da revelação incarnada. Uma leitura a partir de Joseph Moingt, sj». Já em 2022, no mesmo Campus, terminou o 2.º grau canónico, no curso de Doutoramento, pela apresentação da tese «Reconstruir o Rumor de Deus: para uma teologia estética da revelação», investigação que dá corpo a esta publicação. Pela relação eminentemente dogmática e estética, tais trabalhos acentuam o caminho que o autor procura desenvolver numa articulação entre a teologia e a cultura.

Foi ordenado presbítero em 2021 e, atualmente, é pároco em Penselo (São João Batista) e Fermentões (Santa Eulália), arciprestado de Guimarães/Vizela, Arquidiocese de Braga.

Back to Top